Cel/Whats: (66) 9 9658-1533

E-mail: redacao@elnews.jor.br | facebook.com/elnews



Anuncio

Clima | Tempo

Jornal Impresso


CPI da Águas de Primavera deve encerrar na próxima semana

06/12/2018

Criada para trabalhar por 90 dias com prazo prorrogado por mais 90 dias, a CPI que investiga a concessão publicação para o serviço de fornecimento de água e recolhimento de esgoto no município de Primavera do Leste, deve encerrar suas atividades na próxima semana. O relatório final está sendo elaborado pelo relator, vereador Antônio Marcos e vai para a votação dos demais membros da C.P.I., Luis Costa, Presidente e Paulo Márcio e Carmem Betti. Se for aprovado o relatório, segue para discussão em plenário da Câmara de Vereadores. Se tudo correr desta forma, o relatório da CPI pode ser votado por todos os vereadores no início do próximo ano, após as férias do legislativo no mês de Janeiro.

A reportagem apurou que hoje a tendência dentro da C.P.I. é sugerir ao Prefeito Municipal e ao Ministério Público, a “Caducidade” da Concessão dos serviços de água e esgoto pela empresa responsável. Ou seja, a quebra do contrato, por não cumprimento das cláusulas de concessão. Segundo foi apurado por nossa reportagem, empresa não realiza o tratamento necessário do esgoto além de descarte dos mesmos em locais inapropriado. Até uma certa lagoa fétida, atrás do bairro São Cristovão teria sido encontrada pelos integrantes da CPI, que foi devidamente fotografada e deverá estar no relatório final.

Ainda segundo foi apurado, a própria lagoa de tratamento, localizada nas proximidades do bairro José Riva não estaria dentro da normalidade, recebendo dejetos além da sua capacidade e descartando excessos no riacho próximo. O mesmo acontece nas proximidades da Chácara vitória. Além do caso do descarte dos dejetos, há ainda farta documentação, segundo pudemos apurar, de material probatório que a empresa quebra o asfalto para fazer ligações de fornecimento de água e esgoto e não promove a devida correção, ocasionando custos extras para a municipalidade para reparar o que supostamente ela estraga.

Existem outras questões supostamente não esclarecidas até o momento como um certo financiamento bancário, contas acima do consumo, por passagem de ar e outras irregularidades que a CPI teria detectado no curso de suas investigações. Pelo conjunto das investigações, a tendência hoje é que a CPI sugira ao Prefeito a Caducidade, ou quebra do contrato de concessão, no devido interesse público, e que seja realizado . A empresa Nascentes do Xingu, Holding que administra a empresa Águas de Primavera, apesar de reiteradamente convidada a se manifestar, tem declinado do convite que permanece em vigência.

Reportagem e Finalização: Ligiane Leal e Ely Leal Fotos: Assessoria de Imprensa Câmara Municipal

Anuncio

Grupo de notícia Cidade



Video publicitário

VIDEOS